quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Contra a corrupção  e a falsidade

       Quando começamos olhar os relatos bíblicos podemos chegar a conclusão que a falsidade e a corrupção não é um problema somente de hoje, mas de toda historia do ser humano. (Gênesis 6.12; Salmo 12.8; Efésios 4.19). Segundo Arnaldo Jabor a corrupção "é uma forma de governo que se instalou" o Pr. Paschoal Piragine defini a iniquidade é quando o pecado se torna natural na vida do ser humano, algo que tem sido institucionalizado em forma de Lei.

      Segundo o dicionário corrupção é Ato ou efeito de Decomposição; Depravação; Suborno, Peita. A palavra falsidade é algo contrario a realidade, que há mentira, desleal, traiçoeiro, infundado, insensato, sem fundamento. O profeta Miquéias foi um profeta que denunciou a corrupção e a falsidade de seu tempo. Que tipo de atitudes nós temos em relação a corrupção e a falsidade?

Quem era o profeta Miquéias?

      Era natural de Moresete (Miquéias 1.1) próximo de Gate, no norte da Filístia, cerca de trinta e dois quilômetros a sudoeste de Jerusalém. Provavelmente fora aldeão ou fazendeiro. Sua atividade profética cobre o período de 738 a. C, aproximadamente, até 698 a. C. estudiosos afirmam que sua família era de posição insignificante e humilde. Ele defende a causa dos aldeões oprimidos contra os ricos arrogantes, certamente ele conhecia os crimes que eram cometidos pelos pequenos latifundiários, príncipes das cidades e pequenos agricultores, profetas mentirosos. A mensagem profética de Miquéias esta dividida em 7 capítulos. O mais interessante é que esse profeta não só denuncia o pecado, mas apresenta também o único que pode restaurar a nação da corrupção e da falsidade: "Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade, e que te esqueces da rebelião do restante da tua herança? O Senhor não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na benignidade. Tornará a apiedar-se de nós: subjugará as nossas iniquidades, e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar. Darás a Jacob a fidelidade, e a Abraão a benignidade, que juraste a nossos pais, desde os dias antigos."  (Miquéias 7.18-20) A ira do Senhor é que o povo seja penalizado com a consequência de seus pecados: Samaria é invadida por Sargon que devasta Israel, outra julgamento de Deus foi o exílio em que parte da população de Judá foi levada para o exilio na Babilonia por 70 anos. Mas podemos perceber também o amor de Deus que não retém a sua ira para sempre que enviaria Jesus o Messias: "E tu, Belém-Efrata, posto que pequena entre milhares de Judá, de ti me sairá o que será Senhor em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Portanto, os entregará, até ao tempo em que a que está de parto tiver dado à luz: então o resto dos seus irmãos voltará, com os filhos de Israel. E ele permanecerá e apascentará o povo, na força do Senhor, na excelência do nome do Senhor, seu Deus: e eles permanecerão, porque agora será ele engrandecido, até aos fins da terra."  (Miquéias 5. 2-4).

   Não existe ninguém como o Senhor esse é o significado do nome do profeta Miquéias e também a mensagem central de seu livro. Aprenda com esse profeta a lutar contra as corrupções e falsidades que existe hoje. Seja impactado com a mensagem desse livro através da leitura, e aprenda a combater as atitudes de corrupção e falsidade.

       Diêgo Nonato de Paula